Arquivo da categoria: Contestória

a teimosia eterna das ondas

Chegam duras e pesadas ou altas e suaves. Surgem pequenas, engordam e crescem. Correm desvairadas. Levam, quando delicadas, conchas e cacos em redemoinho. Quando impetuosas, colares, pedras, barcos, braços, pernas e moças. Quebram, sucumbindo diante o próprio peso: Dobram. Seguem … Continuar lendo

Publicado em Casualoidades, Contestória, Poesiar | Deixe um comentário

The Spiders From Mars

As botas encostaram o solo desconhecido. Levemente. Aquele chumbo todo nos pés servia para equilibrar a gravidade, para que não saísse flutuando! Andava um passo por vez, num desengonçado trajeto, misturado de pulos e arrastões. Estava distante do acampamento, montado … Continuar lendo

Publicado em Contestória, Músik | 1 Comentário

Pensamentos descartes

Sinto-me classificando tudo ultimamente! Parece que consigo medir o tamanho das minhas felicidades e tristezas… Além do tempo que elas irão durar! Um pássaro pousou no ombro de um menino, que assustado meteu-lhe uma tapa com a mão miúda. O … Continuar lendo

Publicado em Casualoidades, Contestória, Poesiar | 1 Comentário

batunel

Um silêncio. Todos agachados e com arpões a segurar com a mão. Reverbera na camada fina de gelo um canto. Eis que de longe, com o pouco sol, é visto um grupo dos fantasmas, vultos, animais de gelo a seguirem … Continuar lendo

Publicado em Contestória | Deixe um comentário

Alguns pássaros disputavam um pedaço de peixe no pier enquanto eu observava a ilha no meio do oceâno. Tirei o walkman da bolsa e ouvi a primeira fita. Ela gravava o início do jornal da tarde:

Publicado em Casualoidades, Contestória, Poesiar | Deixe um comentário

esta difícil dormir

Esta difícil dormir, suas fitas me ajudam. Ligo o rádio na tomada e encaixo a fita na gaveta, pronto! Ouço sua voz. sem resposta Não é música, você dizia o que conversávamos de manhã. sem resposta No fim vinha aquele … Continuar lendo

Publicado em Casualoidades, Contestória, Poesiar | 2 Comentários

Ofélia no campo de begônias

Ofélia colhia flores de propósito num campo de begônias misturada entre as outras mulheres dali. Enquanto enchia a cesta que levava nos braços esperava, inquieta, uma visita que descia a colina a passos largos. -Finalmente veio – disse Ofélia a … Continuar lendo

Publicado em Contestória | Deixe um comentário

Vale Yagyu

“Disse certa vez o poeta: “Montanhas puras e rios cristalinos compõem o berço de  um grande homem”. Portanto, se grandes homens não tivessem nascido nessas terras, o poeta estaria mentindo e as montanhas seriam simples enfeites desprovidos de valor.” Musashi … Continuar lendo

Publicado em Contestória, Poesiar | Deixe um comentário

Principezinho macaco

O elefante de pedra que colocava debaixo do travesseiro não a incomodava espiritualmente, mas na manhã seguinte sempre acordava com dores no pescoço. Cobria-se com um fino lençol, quase transparente, não fazia tanto frio como nas noites anteriores. Sonhava com … Continuar lendo

Publicado em Contestória | Deixe um comentário

SJ

Fogueiras saturadas de sol, de fogo, Todas cheias de toras quase vermelhas por natureza, Transitam entre laranja e amarelo ouro, Feitas de esperanças, de carbono e álcool São filhas do nada e nascem da terra, são filhas de um São … Continuar lendo

Publicado em Casualoidades, Contestória, Poesiar | Deixe um comentário