Arquivo da categoria: Casualoidades

a ânsia desmedida do calor

O calor se move com as mariposas. Se alimentam de vida escassa e pólem, voam rotos, juntos, em busca de luz pra crescerem e se agigantarem. O calor se apossa, toma de conta sem prévio aviso, se apodera, expande e … Continuar lendo

Publicado em Casualoidades, Poesiar | Deixe um comentário

a teimosia eterna das ondas

Chegam duras e pesadas ou altas e suaves. Surgem pequenas, engordam e crescem. Correm desvairadas. Levam, quando delicadas, conchas e cacos em redemoinho. Quando impetuosas, colares, pedras, barcos, braços, pernas e moças. Quebram, sucumbindo diante o próprio peso: Dobram. Seguem … Continuar lendo

Publicado em Casualoidades, Contestória, Poesiar | Deixe um comentário

o trabalho árduo do vento

Um dia, um vento veio de longe atravessando ruas vazias. Rasgando o espaço entre as sarjetas, enchendo as calçadas uivantemente calmo. Flutuando, pulou o portão sem freio e invadiu a janela desnuda com um sincero frio sereno. Aconchegou-se no edredom. Entre … Continuar lendo

Publicado em Casualoidades, Poesiar | Deixe um comentário

Resquício

A vida ganhando formato Ávida por um novo estado Desbarranca Aos poucos se desprende Se constrói assim Ao contrário, das perdas Cai, mas não abala Eu deixo ir Ela finge que se esvai

Publicado em Casualoidades, Poesiar | 2 Comentários

Viva o contrário e os contrariados, pois o mundo é feito de insatisfeitos

quando fazer aquilo que quiser for lei, escravidão será revolução! (em breve um pouco mais de indignação!)

Publicado em Casualoidades, Poesiar, Poulitikár | Deixe um comentário

Bar(sil)

O bar cheirava a compota de cebola e salsicha, e arroto depois de várias cervejas. Tudo isso num bafo na forma de um grande bloco, a flutuar pelos azulejos. Era bem arejado, com dois arcos enormes na entrada, mas o … Continuar lendo

Publicado em Casualoidades, Poesiar, Poulitikár | 3 Comentários

love undivided

Essa é foto incrível! Me faz lembrar de um tempo sem muros e sem divisões! Tempo que o sol brilhava sem interrupções!

Publicado em Casualoidades, Idolátria, Moçadádivas, Poesiar | 1 Comentário

Fuga n°II

Tristeza me inspira, inspiração me alegra! É tudo uma questão de canal, de fuga!

Publicado em Casualoidades, Idolátria, Músik | 1 Comentário

Flores astrais

Vivendo na grande farsa que é o mundo, temos que acreditar em algo, não é! Tento não pensar em conspirações interestrelares, mas é impossível. Caso morra amanhã estarei certo de tudo!

Publicado em Casualoidades, Poesiar, Poulitikár | 1 Comentário

Eu vejo tudo enquadrado

Publicado em Casualoidades | 1 Comentário